Como as cores da borboleta, Viva!

Tanto tempo vivendo só, tanto tempo vivendo aqui. Infelizmente minha solidão não é física, antes fosse, pelo menos eu teria como cura-la de forma fácil. Mas não, não é assim. Eu vivo no meio de uma multidão que nem me nota.

Mas é assim, eu não queria mesmo ser notado, minha maior alegria era viver minha vida sem incomodar e sem ser incomodado. Onde foi que tudo se perdeu? Eu ainda estou aqui e acho que não fui feito pra viver em sociedade. Não essa a minha volta. Não aqui.

Fuga.

Essa deveria ser minha missão. Essa é minha missão. Essa é minha salvação.

Como fugir? Não fuja, coexista criando sua própria dimensão, mostre a todos a beleza da sua criação em sua dimensão, deixe colorir o seu mundo com poesias, canções e toda a beleza da sua arte, da sua paixão, dessa vida que tá gritando pra se expandir através de você. Viva e deixe viver, cante e  deixe cantar, ame e seja amado. Abra seu melhor sorriso e presenteie a quem o merece, quem não merece e que nem sabe o que está acontecendo e goze o maior prazer da vida que é viver.

“Saia do casulo e mostre a linda borboleta

Viva o bater de asas da bela arte

Seja a mudança do seu próprio planeta

Pois cada minuto faz parte”

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s